Colônia de Pescadores pede manutenção de acessos à lagoa Mundaú

Pescadores afirmam que locais de acesso estão reduzidos devido ao fechamento de locais afetados pelo afundamento do solo

O GGI dos Bairros recebeu na manhã desta quinta-feira (22) o presidente da Colônia de Pescadores Z4, de Bebedouro, Mauro Pedro dos Santos, conhecido como “Vem Cá”. Ele foi pedir ajudar para manter o acesso dos pescadores à lagoa Mundaú, uma vez que vários acessos foram fechados por estarem em áreas de risco devido ao afundamento do solo.

A Colônia Z4 atende a aproximadamente 100 pescadores, que hoje usam o acesso existente na região do Flexal de Baixo. Vem Cá explicou que muitos pescadores tinham acesso à lagoa em diversos pontos da região – alguns dentro do trecho que foi isolado por portões no bairro do Mutange -, mas que, devido ao selamento do prédio da colônia, a categoria está com medo de ir para um local distante da lagoa.

“Nós já identificamos uma área que poderia ser preparada para a montagem de um galpão, a exemplo de outros já feitos, que garantiria um local perto da lagoa para que os pescadores possam deixar seus equipamentos em segurança. É o motor de um barco, uma rede, remos, essas coisas que são essenciais para a execução do trabalho”, pontuou o pescador.

O assessor técnico do GGI dos Bairros, Gustavo Souza, assegurou que o órgão irá avaliar a possibilidade de atender aos pescadores. “Nós temos que averiguar se a solicitação é possível de ser atendida. Caso sim, nós iremos pedir o cumprimento da totalidade da solicitação dos pescadores”, afirmou Souza.

Erik Maia/Secom Maceió

Presidente da Colônia de Pescadores Z4, de Bebedouro, Mauro Pedro dos Santos, conhecido como “Vem Cá” (esquerda). Foto: Erik Maia/Secom Maceió

Fonte: Prefeitura de Maceió