Saúde homenageia mães no Dia Mundial de Doação de Leite Humano

SMS entregou certificado para uma das mães que doam leite materno

“É uma experiência maravilhosa, pois não estamos ajudando só a nós mesmas, mas a outras crianças que não tiveram a oportunidade da mãe poder amamentar”. É assim que Erika Barros define sua experiência como doadora de leite humano. Por seu gesto solidário em prol da amamentação, Erika ganhou na tarde desta quarta-feira (19) um certificado concedido pela Coordenação de Saúde da Criança da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A homenagem é alusiva ao 19 de maio, Dia Mundial de Doação do Leite Humano.

Erika Barros recebe certificado como doadora de leite materno. Foto: Ascom/SMS

A doadora relata, ainda, que teve muita dificuldade no início da amamentação de sua filha Cecília.

“Eu não conseguia fazer minha filha pegar no meu peito direito, era muito angustiante, mas conheci os profissionais da Unidade de Saúde Hamilton Falcão, aqui no Benedito Bentes, e eles foram até minha casa, me orientaram e aos poucos fui conseguindo. Hoje sou doadora, pois quero ajudar a outras mães, assim como fui ajudada”, afirma Erika Barros.

Uma das pessoas que ajudaram a nutriz, mulher que doa leite, nessa trajetória, foi a enfermeira obstetra da UBS Hamilton Falcão, Juliana Bento.

A profissional destaca que antes da pandemia eram realizadas diversas atividades educativas que ajudavam na aproximação da equipe com as mães.

Juliana Bento, enfermeira da UBS Hamilton Falcão recebe frascos para doação de leite. Foto: Ascom/SMS

“Nós conseguíamos captar as dúvidas delas, nos aproximar e orientar, mas com a pandemia as atividades em grupo foram suspensas, porém o serviço continuou com atendimentos individuais, com orientações, coletas, entre outros serviços”, explica a enfermeira.

Doação não para

Atualmente, a atividade de doação continua sendo realizada na UBS Hamilton Falcão, de forma individual, com encaminhamento do material para o banco de leite do Hospital Universitário. Para as doações, as mães podem se dirigir ao local ou acionar a equipe que vai até a residência fazer a coleta do leite.

“Com visitas domiciliares a essas mães vamos fortalecendo os vínculos de confiança e persistência delas, como mãe nutriz, e seu desejo de amamentar. Assim que pudermos, vamos voltar com os grupos, tão importantes para elas e para nós”, afirma Juliana Bento, enfermeira da UBS Hamilton Falcão e responsável pelo posto de coleta do local.

Importância do aleitamento materno

Edjane Cabral, técnica da Coordenação de Saúde da Criança da SMS, destaca a importância da doação de leite materno.

“É muito importante que a mulher faça essa doação, porque 1 ml de leite que seja salva vidas. Para termos uma ideia, cada pote de 300 ml de leite materno humano pode ajudar 10 recém-nascidos por dia, principalmente os que são prematuros extremos, crianças em unidades neonatais, entre outras. Só há benefícios tanto para quem doa quanto para quem recebe”, destaca.

De acordo com a profissional, para fazer doações as mães podem se dirigir ao posto de coleta da UBS Hamilton Falcão, da Maternidade Nossa Senhora da Guia, ou aos bancos de leite do Hospital Universitário e Maternidade Santa Mônica. As mães podem ir até o local ou ligar para que sejam disponibilizados funcionários para recolher o leite.

“Para ser doadora, a mãe tem que ter exames atualizados dos últimos quatro meses, comprovando que se encontra saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira na amamentação”, lembra Edjane Cabral.

Sobre a data

A campanha desse ano teve como slogan “Doação de leite humano: a pandemia trouxe mudanças, a sua doação esperança” e se trata de uma iniciativa para proteção e promoção do aleitamento materno, voltada para a sensibilização da sociedade para a importância da doação de leite humano.

Ana Cecília da Silva – Ascom/SMS

Fonte: Prefeitura de Maceió