Vigilância Sanitária de Maceió apreendeu 34 toneladas de alimentos desde janeiro

Equipes realizaram 6.800 visitas e 18 interdições temporárias de estabelecimentos nesse período

Fiscalizar estabelecimentos comerciais e educar os responsáveis sobre circulação, conservação e manipulação adequadas de produtos e serviços ofertados à população tem sido a marca do trabalho executado pelas equipes que compõem a Vigilância Sanitária de Maceió. Desde janeiro, o órgão sanitário já apreendeu 34 toneladas de alimentos inadequados para consumo humano em 6.800 visitas a esses locais.

Do total de produtos apreendidos constam 28 toneladas de carne bovina, suína e frango; três toneladas de mortadela, salsicha e calabresa; duas toneladas de laticínios e uma tonelada de produtos não perecíveis como arroz, macarrão e biscoitos.

Fiscais da Vigilância em uma das apreensões de carnes impróprias para consumo. Foto: Vigilância Sanitária de Maceió

As inspeções também resultaram em 18 interdições temporárias de padarias e lanchonetes, que precisaram se readequar às normas sanitárias para continuar funcionando.

Coordenador geral da Vigilância Sanitária, Airton Santos informa que o órgão está ligado à maioria das situações da vida das pessoas que envolvem algum tipo de consumo e, por isso, seu papel é tão importante.

“Todas as vezes que consumimos algum produto ou serviço ficamos suscetíveis a contrair doenças, caso o estabelecimento não esteja seguindo orientações sanitárias. Nosso papel, então, é proteger o maceioense desses riscos, minimizando as chances de sua saúde sair prejudicada”, detalha Airton Santos. 

Capacitação

Como parte do trabalho educativo inerente à Vigilância Sanitária de Maceió também foram ofertados, este ano, cursos de boas práticas para ambulantes da cidade e avícolas, além de orientações para comerciantes sobre a correta comercialização de pescados.

Polyanna Monteiro / Ascom SMS

Fonte: Prefeitura de Maceió