Prefeito em exercício Ronaldo Lessa participa do mutirão “Maceió Unida contra a Dengue”

Ação contou com a mobilização dos comerciantes e população do bairro do Jacintinho e se estendeu par outras localidades de Maceió

O prefeito em exercício de Maceió, Ronaldo Lessa, lançou, nesta quarta-feira (11), o mutirão “Maceió Unida Contra a Dengue”, durante o início das ações no Mercado Público do Jacintinho. O lançamento faz parte da programação da Secretaria Municipal de Saúde, que distribuiu panfletos e dialogou com os comerciantes e população sobre os cuidados de combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti.

“A gente sabe que é um período de grande transmissão do Aedes aegypti .  Então, é preciso que haja uma mobilização da população ao lado do Poder Público. O dever é nosso, dos nossos técnicos, mas é preciso que a população nos ajude para que o combate à doença se intensifique cada vez mais. Já houve pessoas mortas, por  causa da dengue hemorrágica”, alerta Ronaldo Lessa.

Prefeito em exercício Ronaldo Lessa ressaltou que o combate à doença é um dever do Poder Público com apoio irrestrito da população. Foto: Gabriel Moreira

A preocupação do prefeito em exercício leva em conta os números do Boletim de Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti em Maceió, produzido pela Secretaria Municipal de Saúde. Os dados foram coletados entre os dias 21 a 25 de julho pela Gerência de Doenças Transmitidas por Vetores Animais Peçonhentos da Coordenação do Programa de Controle do Aedes aegypti.

A pesquisa inspecionou 16.537 imóveis e revelou um Índice de Infestação Predial de 2,5%, o que caracteriza uma situação de alerta, com risco médio de epidemia, já que foi constatado que esses imóveis pesquisados possuem criadouro com a larva do vetor.  O estudo aponta que dos 50 bairros da capital, 64% estão em situação satisfatória, 32% em alerta e 4% considerado em risco.

Equipes da Secretaria Municipal de Saúde dialogaram com a população e também incentivaram os cuidados para evitar à proliferação do Aedes aegypti. Foto: Gabriel Moreira

Daí, a iniciativa de realizar o mutirão que se estende a todos os Distritos de Saúde de Maceió, atingindo 22 localidades. A ação conta com a participação dos técnicos da Secretaria Municipal de Saúde e conta com o apoio do Exército Brasileiro, Cruz Vermelha e do Centro Universitário Tiradentes.

A coordenadora da Vigilância em Saúde, Fernanda Rodrigues, incentiva a população a preencher o formulário de auto-inspeção e entrar em contato pelo telefone 3312-5585 e denunciar imóveis abandonados que podem abrigar piscinas sem tratamento, locais abandonados que acumulam água suja em que o mosquito transmissor pode se reproduzir.

Fernanda explica que a população deve ficar atenta, em casa ou no trabalho, para os locais que podem acumular água. São calhas, caixas d’água destampadas, lixo, pneus e até os reservatórios que ficam atrás das geladeiras.

“A gente está fazendo esse movimento para evitar a proliferação do mosquito que traz as doenças da Dengue, da Chikungunya e da Zika. É uma ação que busca conscientizar e mobilizar a população no sentido de evitar a proliferação das três doenças, principalmente, do mosquito transmissor”, explica Fernanda.

Fernanda Rodrigues, coordenadora da Vigilância em Saúde, reforça que a população também pode denunciar a existência de imóveis abandonados que tenham locais com água parada. Foto: Gabriel Moreira

No Mercado Público do Jacintinho, a comerciante Rejane Cavalcante, que trabalha no local há mais de 30 anos, apoia a campanha. “A gente tem que se prevenir com essa tal de dengue. Aqui está tudo limpo, na minha parte de venda de carne. A gente tem que limpar para não adoecer”, diz a comerciante.

A ação se estendeu para as casas dos moradores do Jacintinho, quando os agentes de endemia visitaram as residências, distribuíram o material informativo da campanha, junto ao formulário de auto-inspeção. O formulário contém as datas que devem ser registradas junto a todas as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Na residência da dona de casa, Edileusa Leite Araújo Silva, a agente de endemia pôs o larvicida nas vasilhas com água, nos ralos e em outros espaços do imóvel que tinham acúmulo de água.  Ao receber todas as orientações, a moradora se comprometeu em fazer o acompanhamento correto para garantir a eliminação dos focos do mosquito.

“Prometo cuidar de tudo certinho, direitinho. A doença está aí se alastrando e a gente deve ter muito cuidado, já que o mosquito transmite doenças”, alerta Edileusa.

Cícero Rogério / Secom Maceió

Fonte: Prefeitura de Maceió