Centro para tratamento de sequelas da Covid-19 completa 1 ano de funcionamento

Até o final de julho, unidade havia ofertado atendimento a  4.665 maceioenses

Especializado no serviço de atendimento a pacientes com sequelas da Covid-19, o Centro de Especialidades Eliane Machado completa um ano do início de suas atividades nesta sexta-feira (13). Nesse período, mais de 4.665 pessoas que passaram por alguma complicação decorrente da doença foram atendidas na unidade. Atendimentos na área de pneumologia e neurologia foram os mais procurados pela população durante o primeiro ano de funcionamento do centro.

Pacientes com sequelas da Covid-19 são atendidos no centro. Foto: Polyanna Monteiro. Ascom/SMS

Sandra Almeida recebe atendimento na unidade desde maio deste ano e conta como chegou ao centro e quais foram os ganhos após iniciar o tratamento de saúde.

“No ano passado, meu esposo começou a apresentar sequelas do coronavírus e foi aqui que recebemos apoio e tratamento adequado. Em maio deste ano, também fui contaminada com o vírus, que me deixou sequelas e, como já conhecia a qualidade do serviço, retornei para receber cuidados dessa equipe maravilhosa, que é a maior responsável pela melhora que já venho apresentando em meus sintomas de falta de ar, perda auditiva e esquecimento”, conta Sandra.

Dona Sandra e seu esposo receberam atendimento especializado. Foto: Polyanna Monteiro. Ascom/SMS

O Centro de Especialidades Eliane Machado funciona dentro do PAM Salgadinho, no Poço, e conta com o atendimento de nutricionista e sete médicos com especialidade em alergologia, pneumologia, neurologia, otorrinolaringologia e cardiologia. A unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

Para Anderson Vital, coordenador do Centro, todos os profissionais do local sempre se esforçaram muito para oferecer o melhor serviço a todos os pacientes que, em sua maioria, já chegam  fragilizados pelo combate ao vírus.

“Sabemos que a maioria daqueles que têm procurado nosso atendimento já vêm com um histórico de muita luta contra o vírus e por isso precisam ser cuidados com muito carinho. Nossa missão aqui sempre foi de facilitar ao máximo o acesso e atendimento dessas pessoas no centro para que saiam daqui com tudo encaminhado e suas necessidades resolvidas”, destacou o coordenador.

Anderson Vital, coordenador do Eliane Machado. Foto: Polyanna Monteiro. Ascom/SMS

Para ser atendido no Centro, o paciente precisa ser encaminhado de hospitais de referência para internação de pacientes com Covid-19, unidades básicas e especializadas da rede municipal, unidades de atendimento da síndrome gripal e outros postos de atendimento médico no município, como Consultório na Rua, Unidades de Pronto Atendimento do município, entre outros.

Thaysa Avelino é neurologista no local e fala sobre as principais queixas feitas pelos pacientes em relação a essa área, que foi uma das mais procuradas desde a inauguração da unidade.

“As principais sequelas que nossos pacientes vêm apresentando têm sido o esquecimento, alteração de memória e dor de cabeça intensa. Por serem sintomas que necessitam de intervenção precoce, nós temos o maior cuidado e atenção. Sempre tratamos o paciente com cuidado, orientando e acompanhando da melhor forma para que ele recupere sua qualidade de vida o mais breve possível”, esclareceu a médica.

Thaysa Avelino, neurologista do Eliane Machado. Foto: Polyanna Monteiro. Ascom/SMS

A enfermeira Andreia Ribeiro também trabalha no lugar e afirma que está muito satisfeita em fazer parte de uma equipe que ajuda tantas pessoas a se restabelecerem de uma doença que tem causado tanta dor às pessoas do mundo todo.

“Nós funcionamos como porto seguro para várias pessoas que já chegam aqui abaladas por terem enfrentado tantos dias de sofrimento com esse vírus e isso me dá muita satisfação. Poder ver a felicidade de nossos pacientes com a recuperação de suas vidas não tem preço”, conclui a enfermeira, emocionada.

Enfermeira Andreia Ribeiro se emociona ao falar do centro. Foto: Polyanna Monteiro. Ascom/SMS

O Centro de Especialidades Eliane Machado é a primeira unidade criada para tratamento de pacientes com sequelas da Covid-19 em Maceió e recebeu esse nome em homenagem à primeira médica que faleceu vítima da Covid-19 no Estado.

Polyanna Monteiro / Ascom / SMS

Fonte: Prefeitura de Maceió