Covid-19: Prefeitura orienta como descartar corretamente máscaras e luvas usadas

Com a diminuição de casos e restrições, número de EPIs descartados de forma irregular aumentou

No combate ao coronavírus, as melhores armas ainda são a vacinação e o uso de equipamentos de proteção individual, como máscaras e luvas. Por isso, a Prefeitura de Maceió orienta sobre a importância de se atentar não só para o uso correto, mas também à maneira de descartar esses materiais, evitando o aumento destes resíduos nas praias e pontos de lixo e, consequentemente, a propagação do vírus e poluição do meio ambiente.

Números do descarte irregular de EPIs tem aumentado na capital. Foto: Ascom Sudes
EPIs têm sido descartados de forma incorreta. Foto: Ascom Sudes

Com a diminuição de casos e das restrições em relação à Covid-19, a Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Sudes) tem recolhido mais máscaras e luvas descartadas de forma irregular em toda a capital. Por isso, o órgão orienta que esses resíduos não devem ser jogados em vias públicas, pois, além de caracterizar-se crime ambiental, há risco de contaminação. Outra orientação é que não devem ser destinados à coleta seletiva.

Depois de utilizados, os EPIs podem ser descartados na lixeira, mas antes é recomendado à toda população, incluindo aos estabelecimentos comerciais em geral, o cumprimento das seguintes diretrizes:

  • Os sacos para esse tipo de resíduo devem ser preenchidos até, no máximo, 2/3 (dois terços) da sua capacidade (nunca encher completamente);
  • Para embalar esses materiais, o saco deve ser fechado, colocado em outro saco e fechado novamente;
  • Os resíduos devem ser mantidos em sacos e dentro de lixeiras, fechados até o momento da coleta.
Descartadas de forma irregular, máscaras e luvas podem parar nas praias, prejudicando o meio ambiente. Foto: Reprodução

Ivens Peixoto, superintendente da Sudes, explica como o descarte correto pode ajudar o meio ambiente além de evitar a disseminação do vírus.

“Como as máscaras ainda são nossas companhias diárias, saber descartá-las é importante para ajudar a preservar o meio ambiente e dar fim a pandemia. Além disso, temos que preservar nossos coletores de resíduos, profissionais que estão na linha de frente, fazendo serviço essencial na coleta domiciliar”, disse.

Ivens Peixoto, superintendente da Sudes. Foto: Secom Maceió

Caso o cidadão esteja com suspeita de Covid-19 ou diagnóstico positivo, deve separar e identificar todos os seus resíduos gerados. Além disso, deve manter o material em um local separado, fora da cozinha e áreas de convívio.

Agindo dessa maneira, os trabalhadores da coleta domiciliar poderão se precaver ainda mais ao manusear esses objetos. Todos os resíduos devem ser encaminhados nos dias e horários determinados pela coleta.

Alexandre Vieira/Ascom Sudes

Fonte: Prefeitura de Maceió