Saúde promove ações que integram o mês da Consciência Negra

Atividades fazem parte do projeto do Nasf-AP 9, que vem realizando ações socioeducativas em Unidades de Saúde da Família

As Unidades de Saúde da Família (USFs) Cláudio Medeiros e João Sampaio realizaram, esta semana, uma ação intitulada “O Racismo da base estrutural do sistema capitalista”, referente ao mês da Consciência Negra. A atividade faz parte do projeto do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (Nasf), que desenvolve ações socioeducativas para usuários das Unidades de Saúde da Família no 4º Distrito Sanitário de Maceió.

Ação socioeducativa no USF Cláudio Medeiros. Foto: Ascom SMS

De acordo com a assistente social Micheline Freire, as ações têm o objetivo de incorporar posturas antirracistas nas comunidades.

“O Dia da Consciência Negra é uma data presente, mas a luta por uma sociedade livre de racismo é antiga. Por isso precisamos desmistificar os comportamentos e desafios arcaicos da sociedade e incorporar uma postura antirracista na comunidade, que carrega uma desigualdade antiga que encontramos na base da sociedade capitalista”, destaca. 

As atividades contaram com uma roda de conversa onde foram contextualizados a história da escravidão no Brasil e como o sistema capitalista contribui para a não inclusão dos negros na economia brasileira.

“Na roda de conversa, destacamos para os usuários que o racismo é uma marca do período colonial e que hoje ainda há heranças que contribuem para os altos índices de desemprego, violência, pobreza e muitos outros problemas estruturais do sistema capitalista vigente”, explica Micheline. 

As ações referentes ao mês da Consciência Negra, que têm por objetivo contribuir para o enfrentamento do racismo estrutural brasileiro, seguirão com suas próximas atividades nesta quarta-feira (24), na Unidade de Saúde da Família José Bernardes, e na terça-feira (30) na USF Edvaldo Silva.

Amanda Ferreira (estagiária) / Ascom SMS

Fonte: Prefeitura de Maceió