Variante indiana: São Paulo inicia triagem de passageiros em Congonhas

A prefeitura de São Paulo iniciou hoje (27) a triagem dos passageiros que desembarcam no aeroporto de Congonhas, na capital paulista. A medida, tomada em conjunto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), pretende barrar a entrada da variante indiana do novo coronavírus em São Paulo.

Serão monitorados principalmente os passageiros que chegam de voos provenientes do Maranhão e do Rio de Janeiro, onde já foram identificados casos de pessoas infectadas com a variante.

Para isso, equipes da Secretaria Municipal da Saúde vão atuar no aeroporto das 6h às 23h. Ass equipes vão medir temperatura e questionar se os passageiros apresentam algum sintoma gripal. Além disso, serão feitas ações de prevenção e de orientação sobre a covid-19. Os passageiros não são obrigados a aceitar terem suas temperaturas medidas ou responder ao questionário.

Caso algum passageiro com sintomas de covid-19 seja identificado, ele será encaminhado imediatamente para uma Unidade Básica de Saúde (UBS), próxima ao aeroporto. O objetivo da prefeitura é que até a próxima terça-feira (1º) os testes possam ser feitos no próprio aeroporto. Hoje, pela manhã, uma mulher sintomática, que desembarcou em Congonhas, foi encaminhada para a UBS para fazer os testes para detecção da covid-19.

Além do aeroporto de Congonhas, a prefeitura diz estar também monitorando passageiros no Campo de Marte, aeroporto que abriga principalmente helicópteros e opera aviação civil, executiva e táxi aéreo. 

Terminais rodoviários

A prefeitura de São Paulo também tem feito a triagem dos passageiros nos terminais rodoviários do Tietê, Jabaquara e Barra Funda. “De ontem para hoje, nós fizemos o monitoramento de 500 pessoas nesses terminais. Também teremos uma atenção para os motoristas no terminal de cargas da Vila Maria”, disse o prefeito Ricardo Nunes.

Variante indiana

A variante indiana do coronavírus, chamada de B.1.617, foi identificada ontem (26) em um passageiro de 32 anos que desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos no dia 22 de maio, vindo da Índia. O passageiro vive em Campo dos Goytacazes (RJ). Segundo a prefeitura, dois passageiros que estavam nesse mesmo voo são de São Paulo estão sendo monitorados, mas encontram-se sem sintomas. 

Antes disso, outros seis casos da variante indiana no Brasil já haviam sido identificados na tripulação de um navio que estava ancorado no Maranhão.

Fonte: Agência Brasil / EBC