Centros Pop I e II realizam ação alusiva à campanha Novembro Azul

Ação atendeu pessoas em situação de rua

Como incentivo e apoio à prevenção e ao diagnóstico precoce do câncer de próstata e doenças no geral, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), por meio da Diretoria de Proteção Especial, realizou nesta segunda-feira (22), uma ação direcionada aos usuários dos Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centros Pop I e II).

Acolhendo e informando os indivíduos em situação de rua, o evento promoveu um momento de diálogo aberto sobre as doenças infecciosas com técnicos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que realizaram testes rápidos de glicemia, infecções sexualmente transmissíveis (IST’s) aferição de pressão.

A psicóloga e coordenadora do Centro Pop I, Paulyne Guimarães Lopes, destacou a importância de promover a ação junto aos usuários e explicou que a população em situação de vulnerabilidade social sentiu-se valorizada e acolhida por todos os profissionais presentes.

“Pensamos nessa ação do novembro azul como uma forma de estimular tanto a prevenção quanto o tratamento de doenças em geral. É imprescindível sempre falar e tocar nesses pontos para que os usuários possam se prevenir ou dar andamento aos tratamentos. Buscamos mostrar que nossas equipes estarão à disposição para instruí-los e dar o suporte e direcionamentos necessários”, afirmou a psicóloga.

Já o coordenador do Centro Pop II, Israel Freire, explicou que o evento marcou o retorno da atividades presenciais junto aos 35 usuários assistidos pela unidade e reafirmou a busca da Secretaria de Assistência Social em cuidar e zelar por quem mais precisa.

“Embora o mês seja muito direcionado ao câncer de próstata, fizemos um recorte mais amplo, tratando da saúde do homem como um todo. Como forma de retomar nossas atividades pedagógicas, fizemos uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) que informou aos usuários do Centro Pop II a importância de cuidar desde hábitos de higiene à alimentação, respeitando as limitações e a realidade que uma pessoa em vulnerabilidade social enfrenta. Ao fim, foram feitos testes rápidos para identificação de infecções sexualmente transmissíveis (IST’s) e eventuais orientações e encaminhamentos adicionais”, explicou o coordenador.

Mostrando que a ação mobilizou os usuários, Israel Freire ressaltou que muitos dos presentes participaram ativamente do evento. “Nem todos quiseram fazer o teste rápido, mas os que se envolveram prestaram atenção, trouxeram questionamentos e compartilharam experiências de vida. Alguns até tentaram estimular os demais a também participar”, disse.

Iara Alencar (estagiária) / Ascom Semas

Fonte: Prefeitura de Maceió